Economia

Habitação. Taxa de juro sobe e valor médio da prestação conta com "aumento significativo"

INE diz que a subida das taxas de juro nos últimos meses “tem levado ao aumento significativo do valor médio da prestação do crédito à habitação”.

Habitação. Taxa de juro sobe e valor médio da prestação conta com "aumento significativo"

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação foi 1,328% em outubro, subindo 18,4 pontos base (p.b.) face a setembro (1,144%), revelou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

E acrescenta que nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro subiu de 1,775% em setembro para 2,061% em outubro.

No mês em análise, o capital médio em dívida aumentou 424 euros, fixando-se em 61513 euros. Já a prestação média fixou-se em 279 euros em outubro, o que representa um crescimento de sete euros face a setembro e 28 euros (11,2%) comparativamente com outubro de 2021.

Nos contratos nos últimos três meses, o valor médio da prestação aumentou 18 euros, para 489 euros.

O gabinete de estatística destaca que a subida das taxas de juro nos últimos meses “tem levado ao aumento significativo do valor médio da prestação do crédito à habitação”, acrescentando que, em outubro, a prestação média para “aquisição de habitação” foi 18,7% superior à do mês homólogo, enquanto o IPC registou uma taxa de variação de 10,1%.

Ainda assim, acrescenta, mais de 75% de contratos de crédito à habitação em vigor no passado mês de outubro, tinham uma prestação entre 100 e 400 euros mensais e apenas 5% tinham uma prestação superior a 630 euros.

Os comentários estão desactivados.