Economia

PIB cresceu 4,9% no 3.º trimestre face a 2021 e 0,4% em cadeia

Investimento em volume registou uma redução homóloga de 0,4%, após um crescimento de 3,5% no trimestre anterior.

PIB cresceu 4,9% no 3.º trimestre face a 2021 e 0,4% em cadeia

O Produto Interno Bruto (PIB) registou uma variação homóloga de 4,9% no 3º trimestre de 2022 (7,4% no trimestre anterior). “O contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB diminuiu no 3º trimestre, passando de 4 pontos percentuais (p.p.) no 2º trimestre, para 2,9 p.p., verificando-se um crescimento ligeiramente menos acentuado do consumo privado e uma diminuição do investimento, determinada pelo comportamento da variação de existências”, diz o INE.

O contributo positivo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB também diminuiu para 2 p.p. (3,3 p.p. no trimestre anterior), “traduzindo a desaceleração das exportações de bens e serviços, em volume, mais intensa que a das importações de bens e serviços”, acrescenta.

 No entanto, comparando com o 2º trimestre de 2022, o PIB aumentou 0,4% em volume, mais 0,3 p.p. que o registado no trimestre precedente.

As despesas de consumo final das famílias residentes apresentaram uma variação homóloga de 4,5% em volume no 3º trimestre, após o crescimento de 4,7% no trimestre anterior (4,0% no 3º trimestre de 2021). Já as despesas em bens não duradouros e serviços desaceleraram, de uma taxa de variação homóloga de 4,7% no 2º trimestre, para 3,5% no 3º trimestre (5,1% no mesmo período de 2021).

A componente de bens duradouros registou um crescimento homólogo mais pronunciado, acelerando de 4,7%, no 2º trimestre, para 14,7%, observando-se uma aceleração tanto na aquisição de veículos automóveis, como nas despesas em outros bens duradouros. “Esta evolução refletiu em parte um efeito base, uma vez que no 3º trimestre de 2021 se verificou uma diminuição de 6,4%, traduzindo uma redução significativa da despesa com a aquisição de veículos automóveis”, diz o organismo.

Já o investimento em volume registou uma redução homóloga de 0,4%, após um crescimento de 3,5% no trimestre anterior (taxa de 10,1% no 3º trimestre de 2021).

 

Os comentários estão desactivados.