Politica

PCP quer "aproveitar" aeroporto de Beja

Comunistas sugerem que a valorização seja implementada com verbas do PRR ou do OE.

PCP quer "aproveitar" aeroporto de Beja

O PCP deu entrada na Assembleia da República com um projeto de resolução tendo em vista o aproveitamento do aeroporto de Beja “nas suas diversas dimensões e potencialidades”.

Na proposta, os comunistas pedem ao Governo que valorize o Aeroporto de Beja no âmbito do sistema aeroportuário nacional, “aproveitando todos os seus recursos e potencialidades” e que mobilize os recursos financeiros necessários, como o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), o novo Quadro Financeiro Plurianual, ou ainda verbas do Orçamento de Estado.

O partido recomenda igualmente a criação de “uma intermodalidade de serviços e transportes, conjugando as valências rodoviária, ferroviária e aérea”, uma exigência que obriga à “modernização e eletrificação de toda a Linha do Alentejo, na ligação entre casa Branca – Ourique/Funcheira, incluindo a ligação ao aeroporto de Beja”, bem como à “conclusão do IP8 na sua totalidade, entre Sines e Vila Verde de Ficalho, conforme definido no Plano Rodoviário Nacional, com duas vias de trânsito em cada sentido e sem portagens”.

Como forma de promoção do desenvolvimento endógeno do turismo, indústria e manutenção aeronáutica e logística da região, o PCP quer ainda que o Executivo de António Costa “potencie a estratégia integrada da aeronáutica, carga, parqueamento, manutenção e passageiros”. Os comunistas defendem também a articulação entre os diferentes níveis de planeamento local, regional e nacional das utilizações a dar ao aeroporto e que o aproveitamento do Aeroporto de Beja seja considerado “como promotor da fixação de população e da indústria na região”.

No texto que acompanha a proposta, os deputados do PCP lamentam que “hoje o aeroporto continue sem um adequado aproveitamento e sem dar o contributo, que pode dar, para o desenvolvimento regional”, acusando a “total ausência de vontade política” como um dos motivos que tem impedido o aproveitamento do Aeroporto de Beja.

O PCP acrescenta que “o desenvolvimento do Aeroporto de Beja não é contraditório antes compatível com a construção faseada do novo Aeroporto de Lisboa” e o “progressivo desmantelamento do Aeroporto da Portela, sendo “um elemento decisivo na promoção da coesão territorial, com repercussões ao nível da riqueza e do emprego que gera, pelas suas características, pelas condições de que dispõe e pela sua localização numa posição geoestratégica entre Lisboa e o Algarve”, podendo ser, na ótica do partido, “uma das importantes alavancas” para o desenvolvimento do país.

Os comentários estão desactivados.