Economia

Banca. Moody’s prevê "lucros sólidos" em 2023

“Bancos globais estarão protegidos do aumento do crédito malparado em 2023 pelo aumento das taxas de juro e pelas reservas sólidas e a perspetiva para o setor permanece estável”.

Banca. Moody’s prevê "lucros sólidos" em 2023

A agência de notação financeira Moody’s prevê “lucros sólidos” para a banca no próximo ano. “Os bancos globais estarão protegidos do aumento do crédito malparado em 2023 pelo aumento das taxas de juro e pelas reservas sólidas e a perspetiva para o setor permanece estável”, explica a Moody’s num relatório divulgado esta quinta-feira.

O vice-presidente sénior de crédito da agência de notação financeira diz que ainda que se viva um “ambiente macroeconómico enfraquecido e mais volátil”, os bancos “vão reportar lucros sólidos em 2023”.

Edoardo Calandro diz ainda que “o aumento dos juros permitirá a geração contínua de capital sobre o capital já forte, enquanto a liquidez e o financiamento permanecerão robustos, mesmo com as condições económicas sombrias em grande parte do mundo a provocarem uma deterioração do desempenho dos empréstimos. A qualidade de crédito da banca permanecerá globalmente estável”, sustenta Edoardo Calandro.

Os bancos que mais beneficiarão com as taxas mais altas são os da América do Norte, Médio Oriente, alguns países da Europa Ocidental e Ásia-Pacífico, à exceção da China.

Os comentários estão desactivados.