Sociedade

Mortes por overdose aumentaram em 2021

O número de mortes por cocaína aumentou 51%, o valor mais alto desde 2009.


O relatório anual sobre a situação do país em matéria de Drogas e Toxicodependência em 2021 do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), mostra que o número de mortes por overdose com cocaína foi de 51%, o valor mais alto desde 2009. Em 39% foi detetada a presença de opiáceos.

De acordo com o relatório, citado pela agência Lusa, os números registados nos últimos quatro anos de overdoses com cocaína e opiáceos foram os mais altos desde 2011 .

Na maior parte dos casos (84%), havia a presença de mais de uma substância, com destaque para benzodiazepinas (58%) e álcool (22%).

Além das 74 mortes por overdose, foram registados outros 339 óbitos por outras causas e que apresentaram resultados toxicológicos positivos, um número que tem aumentado desde 2016, atingindo em 2021 o valor mais alto. Os dados indicam que 42% destas mortes foram atribuídas a morte natural, 36% a acidentes, 13% suicídio e 3% homicídio.

No ano passado, estiveram em tratamento 23.932 utentes com problemas relacionados com o uso de drogas no ambulatório da rede pública, referem os dados, salientando que, dos 3.236 utentes que iniciaram tratamento, 1.538 eram readmitidos e 1.698 novos utentes.

Os comentários estão desactivados.