Economia

TAP acredita em acordo para evitar nova greve após reunião com tripulantes

Mas CEO admite que o limite das negociações é o que está determinado nos acordos de emergência.

TAP acredita em acordo para evitar nova greve após reunião com tripulantes

A TAP esteve ontem reunida com o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) e acredita que é possível chegar a acordo para evitar mais dias de greve, segundo a presidente executiva. “Estivemos reunidos com o SNPVAC na semana passada e novamente hoje, esta manhã. Penso que tivemos um bom desenvolvimento na nossa discussão e penso que será possível, a dada altura, anunciar algo, mas tivemos uma boa discussão e acho que está a ir na direção certa”, disse aos jornalistas Christine Ourmières-Widener.

Recorde-se que a estrutura sindical convocou uma greve nos dias 8 e 9 de dezembro, que levou ao cancelamento antecipado de 360 voos, e aprovou a marcação de pelo menos mais cinco dias de greve até 31 de janeiro. Na altura, a TAP avançou que a greve teria um impacto total de oito milhões de euros.

Já na semana passada, o SNPVAC tinha garantido que não haveria nenhuma paralisação até ao próximo dia 27 de dezembro por entender que uma greve no período de Natal afetaria a diáspora portuguesa, que visita as suas famílias. O sindicato notou que todos os passageiros merecem respeito e profissionalismo, embora não deixe de estar solidário com “centenas de milhares de compatriotas nossos que, pelas mais diversas circunstâncias, se viram obrigados a emigrar para melhorar as suas condições de vida”

Agora a CEO da TAP lembra que ainda está a tentar chegar a acordo com o SNPVAC, porque acredita “que é possível chegar a um entendimento”, no entanto, afirmou que o limite das negociações é o que está determinado nos acordos de emergência, assinados com todos os sindicatos para poder aplicar o plano de reestruturação, que implicou, entre outras medidas, cortes de salários que ainda vigoram. Ainda assim, sublinhou, “há um número de questões [na mesa das negociações] que podem ser discutidas”.

Em relação às perspetivas para as contas de 2022, a presidente executiva garantiu que vão demonstrar um melhor desempenho do que no ano anterior. “Estamos no caminho certo” e acrescentou, “vamos ver o que o Natal nos traz, mas estamos confiantes de que os resultados vão mostrar que estamos a progredir muito em termos de estabilidade financeira”. 

 

Os comentários estão desactivados.