Economia

Depósitos e crédito abrandam

Em novembro, os depósitos desaceleram e o crédito à habitação abrandou pelo quarto mês consecutivo, revelou o Banco de Portugal.

Depósitos e crédito abrandam

O montante de depósitos de particulares nos bancos ascenderam a 182,3 mil milhões de euros em novembro, valor que representa uma subida de 200 milhões de euros face a outubro.

Os dados foram avançados pelo Banco de Portugal (BdP) que revela ainda que os depósitos de empresas totalizaram 64,8 mil milhões de euros, uma quebra de 300 milhões de euros o que face a outubro. Comparando com o mesmo mês do ano passado, regista-se um crescimento de 7,8%.

Já no que diz respeito aos empréstimos, o montante total para habitação era de 100,2 mil milhões de euros nesse mês, mais 100 milhões que no final de outubro. «Esta evolução representa uma desaceleração pelo quarto mês consecutivo e corresponde a um crescimento de 4,0% em relação a novembro de 2021», diz o BdP. Os empréstimos ao consumo totalizavam 20,7 mil milhões de euros, o que reflete um crescimento de 5,8% relativamente a novembro de 2021.

Para as empresas, o montante de empréstimos concedidos foi de 75,9 mil milhões de euros, menos 200 milhões de euros do que no final de outubro. Evolução corresponde a um crescimento de 0,8% em relação a novembro de 2021.

 

Os comentários estão desactivados.