Sociedade

Nova retirada de 11 moradores em Leiria devido a instabilidade de talude

Deslizamento de terras atingiu as traseiras de um edifício na encosta do cemitério de Leiria. Foram, contudo, autorizados a regressar às suas habitações após ter sido realizada uma vistoria preliminar da autarquia. 

Nova retirada de 11 moradores em Leiria devido a instabilidade de talude

O Município de Leiria recomendou, mais uma vez, à retirada de 11 moradores de um edifício como uma medida de precaução, na sequência da instabilidade de um talude que, na terça-feira, provocou um deslizamento de terras. 

Recorde-se que os moradores do prédio em questão já haviam sido deslocados na madrugada de terça-feira, já que o deslizamento de terras atingiu as traseiras de um edifício na encosta do cemitério de Leiria. Foram, contudo, autorizados a regressar às suas habitações após ter sido realizada uma vistoria preliminar da autarquia. 

Em declarações à agência Lusa, Luís Lopes, vereador da Proteção Civil, adiantou que os técnicos da autarquia continuaram a seguir a situação.  

"Todos concordaram que o talude não oferece estabilidade e são necessárias medidas mais severas, por precaução. Ontem [sexta-feira] ao final do dia notificámos o condomínio e desde então que ninguém pode permanecer no edifício", explicou Luís Lopes. 

"As pessoas podem ir apenas buscar bens pessoais ou alimentação. Preferimos optar pela segurança, pois está em causa a queda do talude. Pode não acontecer, mas é melhor apostar na precaução", uma vez que "existe muita pressão de construção naquele terreno", adiantou o responsável.  

Luís Lopes esteve ainda hoje reunido com o vereador Ricardo Santos, que informou que “vai ser realizado um estudo geotécnico e os proprietários terão de proceder à estabilização do talude", e ainda com o condomínio e com o empreiteiro. 

Os comentários estão desactivados.