Internacional

Bolsonaro "não quer reconhecer a sua derrota", diz Lula

Lula da Silva acrescentou que os ataques de domingo só podem ser atribuídos a grupos sem sentido da realidade.


Lula da Silva lamentou, esta quarta-feira, que o seu antecessor, Jair Bolsonaro, assim como os milhares de bolsonaristas que promoveram os assaltos às sedes dos três poderes, no domingo, não tenham aceitado a derrota nas eleições.  

"Infelizmente, o presidente que deixou o poder a 31 de dezembro não quer reconhecer a sua derrota. Ainda hoje vi declarações dele em que ainda não reconhece a derrota", disse o atual chefe de Estado, fazendo uma referência a um vídeo que Jair Bolsonaro publicou nas suas redes sociais, com declarações de um eleitor que questionava a fiabilidade das urnas de voto. O ex-Presidente do Brasil acabou por apagar o vídeo.  

Lula da Silva acrescentou que os ataques de domingo só podem ser atribuídos a grupos sem sentido da realidade. 

"Só posso considerar que se trata de um grupo de fantoches, um grupo de pessoas com pouco sentido do ridículo, porque já interpuseram recurso para os tribunais e os tribunais não só reafirmaram o resultado das sondagens, como também condenaram o partido que contestou as eleições a pagar uma multa pesada", disse. 

"Não gostaria de pensar que o que aconteceu foi um golpe de Estado. Talvez tenha sido algo de menor importância, algo promovido por um grupo de fantoches que não aceitou que as eleições acabaram e que não querem aceitar que a urna eletrónica é possivelmente o modelo eleitoral mais perfeito do mundo", adiantou. 

Os comentários estão desactivados.