Politica

Presidente da Câmara de Espinho renuncia ao mandato

Detido na Operação Vórtex por suspeitas de corrupção.


O presidente da Câmara Municipal de Espinho, Miguel Reis, renunciou ao seu mandato, esta quinta-feira, na sequência da Operação Vórtex, no âmbito da qual foi detido, por suspeitas de corrupção ativa e participação económica em negócio.

"Na sequência das diligências efetuadas no âmbito da Operação Vórtex, tomei, de livre e espontânea vontade, a decisão de renunciar, com efeitos imediatos, ao mandato para o qual fui eleito na Câmara Municipal de Espinho e, consequentemente, nas instituições onde, por inerência de funções, representava a autarquia. Uma renúncia que se estende às funções que exercia nos diferentes níveis de organização do Partido Socialista", lê-se no comunicado de Miguel Reis, enviado à agência à Lusa.

Sublinhe-se que na mesma operação foram também detidos um funcionário da autarquia e três empresários. 

O anterior presidente da Câmara de Espinho, Joaquim Pinto Moreira, atual vice-presidente da bancada do PSD, também é visado nesta operação.

Os comentários estão desactivados.