Cultura

Jenna Ortega. A excêntrica e sombria filha da família Addams

Interessou-se precocemente pelo mundo da representação e, apesar dos seus pais não estarem ligados ao mundo artístico, não foi preciso muito até que lutassem para que a filha conseguisse realizar o seu sonho. Aos 10 anos já participava em série televisivas. Agora e depois da estreia da série ‘Wednesday’, adaptada por Tim Burton na Netflix, aos 20 anos, Jenna Ortega tornou-se num fenómeno que tem apaixonado pessoas em todos os cantos do mundo e de todas as gerações.

Jenna Ortega. A excêntrica e sombria filha da família Addams

Podemos não ter assistido à série. Podemos até nem fazer ideia de quem se trata. Porém, será muito difícil que ninguém tenha passado pelo seu rosto ao fazer scroll no telemóvel, já que no Tik Tok e Instagram, milhares de pessoas têm partilhado vídeos a reproduzir uma parte da produção da qual é protagonista. No passado mês de novembro estreou na Netflix a série ‘Wednesday’, adaptada por Tim Burton e cuja história tem como personagem principal a excêntrica filha de Mortícia e Gomez Addams, a quem Christina Ricci deu vida na década de 1990. A verdade é que, desde essa altura, que a série com 8 episódios e que foi um verdadeiro sucesso, não sai dos assuntos mais comentados das redes sociais: em apenas uma semana, a série tornou-se na produção americana mais vista da história da Netflix, somando 341,2 milhões de horas de visualização, superando desta forma a quarta temporada de ‘Stranger Things’, que conta com 335 milhões. Wednesday foi vista por mais de 50 milhões de pessoas na semana de estreia e alcançou o primeiro lugar em 83 países.

Mas a pergunta que se coloca é: Quem é a jovem de 20 anos responsável, segundo muitos críticos, pelo fenómeno? Depois da estreia da série, Jenna Ortega, ganhou 10 milhões de seguidores no Instagram e é a atriz mais procurada do planeta na plataforma de cinema mais conceituada da Internet, o IMDb.

Uma paixão precoce 

A artista americana nasceu em setembro de 2002, na Califórnia, nos EUA e é descendente de mexicanos e porto-riquenhos, tendo uma família numerosa, com cinco irmãos. 

Os seus pais nunca estiveram ligados ao universo do entretenimento e, por isso, foi sozinha que se apaixonou pela sétima arte, depois de, aos seis anos, ter assistido à interpretação de Dakota Fanning, na altura com apenas 10 anos, no filme de 2004, ‘Homem em Fúria’. Jenna Ortega queria fazer o mesmo e, durante três anos, implorou aos pais para se tornar atriz. 

Apoiando a vontade da filha, a sua mãe comprou-lhe um livro de monólogos e partilhou no Facebook um vídeo da pequena a representar. Não foi preciso muito até que um realizador a fosse buscar para aquele que seria o seu primeiro papel na televisão, na sitcom ‘Rob’, com Rob Schneider. E a carreira disparou...

Aos oito anos apareceu em grandes produções, como ‘CSI: Nova Iorque’, a novela ‘Days Of Our Lives’ e ‘Insidious: Capítulo 2’. Contudo, foi só em  2014, com 12 anos, que aumentou a sua fama, depois de participar na série ‘Jane The Virgin’.

Em 2016, participou na série ‘A Irmã do Meio’, da Disney Channel (transmitida durante dois anos) que a tornou numa das caras mais conhecidas do universo infantil. Saltou depois da comédia para o terror e suspense, na Netflix, tendo sido um dos grandes destaques da segunda temporada de ‘Tu’, entre muitas outras produções.
A criação da personagem 

Depois de Wednesday, segundo a Celebrity Net Worth a atriz americana conta agora com um património de 3,5 milhões de dólares. Além disso, numa entrevista à revista Wired, Ortega admitiu que tem algumas coisas em comum com a sua mais recente personagem: a artista revelou que, em pequena, tinha o hábito de abrir os cadáveres de animais que apareciam mortos no seu quintal. «Eu costumava fazer autópsias em pequenos animais quando era mais nova… Esquisita!», afirmou.

Em relação à personalidade da personagem, Jenna Ortega contou que o realizador Tim Burton pediu para que esta não piscasse os olhos nas cenas, após notar que esta havia filmado uma sequência inteira sem fazê-lo. Esta acredita que, «a técnica bem-sucedida a ajudou a transmitir com mais fidelidade o espírito da personagem». Relativamente à sua preparação, a jovem teve aulas de esgrima e de violoncelo. 

Numa entrevista ao apresentador Jimmy Fallon, a atriz revelou que passou dois dias sem dormir para gravar a icónica cena de dança que viralizou no Tik Tok, ao som do single de 1981 dos The Cramps, ‘Goo Goo Muck’. 

Os comentários estão desactivados.