Internacional

Ministra da Defesa da Alemanha demite-se após mensagem polémica sobre Guerra na Ucrânia

"Devido a esse acontecimento [guerra na Ucrânia] tive muitos, muitos encontros com pessoas interessantes, pessoas especiais (...) Por isso, envio um sincero obrigado", disse a ministra, na sua mensagem de vídeo.


A ministra da Defesa da Alemanha, Christine Lambrecht, apresentou a demissão ao chanceler Olaf Scholz, esta segunda-feira.

"A concentração dos meios de comunicação na minha pessoa durante meses não permite elaborar relatórios e discussões objetivas sobre os militares, o Bundeswehr (Forças Armadas alemãs) e orientar políticas de segurança que sejam do interesse dos cidadãos alemães", afirmou Christine Lambrecht numa conferência de imprensa para anunciar sua demissão, em Berlim.

Recorde-se que Christine Lambrecht tem estado a enfrentar duras críticas, pela sua posição em relação à guerra na Ucrânia, em especial após a mensagem de Ano Novo, que divulgou nas redes sociais.

Lambrecht, na sua mensagem de vídeo  a partir do centro de Berlim,  fala sobre a guerra na Ucrânia, com o som e as imagens do fogo de artifício em fundo.

A governante sublinhou que o ano de 2022 trouxe à Alemanha muitos desafios e refere a guerra na Ucrânia e a resposta europeia como um deles, salientando as relações que acabou por fazer, na sequência do conflito.

"Devido a esse acontecimento tive muitos, muitos encontros com pessoas interessantes, pessoas especiais (...) Por isso, envio um sincero obrigado", disse a ministra.

Mas o episódio do vídeo foi apenas mais um, a ministra já era alvo de várias críticas devido à demora no envio de apoio à Ucrânia.

Numa altura em que Kiev pedia armamento pesado para enfrentar a ofensiva russa, o Ministério de Lambrecht anunciou o envio de 5.000 capacetes para a Ucrânia.

Os comentários estão desactivados.