Desporto

Portugal na elite mundial

Portugal tem obrigatoriamente de vencer hoje Cabo Verde para continuar na luta pelo apuramento para os quartos de final do Mundial de andebol.

Portugal na elite mundial

Por João Sena

A seleção nacional entrou mal no Mundial com uma derrota frente à poderosa Islândia, mas depois compensou esse deslize com duas excelentes vitórias sobre a Coreia do Sul e a Hungria, sendo este último triunfo determinante para concluir a fase de grupos no primeiro lugar e garantir a presença dos ‘Heróis do Mar’ na ‘Main Round’. Nesta fase da competição, Portugal tem como adversários o Brasil, Cabo Verde e a Suécia. A seleção nacional tinha um coeficiente melhor do que a Islândia e a Hungria, mas o empate com o Brasil estragou a média e comprometeu seriamente as contas.  No primeiro jogo da ‘Main Round’,  Portugal e o Brasil empataram (28-28), com o resultado a ser decidido por uma decisão do videoárbitro. A equipa portuguesa marcou um golo a 30 segundos do fim e chegou a festejar a vitória, mas os árbitros, já depois do apito final e com recurso às imagens, decidiram expulsar um jogador português e marcar um livre de sete metros que o Brasil aproveitou para empatar. Com este resultado, e tendo em conta a vitória da Suécia sobre a Hungria (37-28), a equipa nacional continua a sonhar com a qualificação para os quartos de final do Mundial, mas para isso terá de vencer, esta sexta-feira, Cabo Verde (14h30, RTP 2) e, no domingo, a anfitriã Suécia (19h30, RTP 2), e esperar que os suecos vençam a Islândia e a Hungria. 

O selecionador nacional, Paulo Pereira, afirmou que «a Suécia está num nível elevadíssimo, mas nós também estamos mais fortes». «Cabo Verde tem uma seleção interessante, com jogadores do campeonato português e um treinador, Ljubomir Obradovic, muito conhecedor», fez questão de sublinhar o técnico nacional. O histórico dos jogos entre Portugal e Cabo Verde resume-se a partidas amigáveis. No entanto, um vasto número de atletas caboverdianos joga, ou jogou, recentemente no campeonato nacional, conhecendo bem as características dos jogadores e o estilo de jogo português. 

Alexis Borges, pivô luso-cubano, lançou o encontro de hoje: «O empate com o Brasil teve um sabor amargo e foi difícil de aceitar, mas continua tudo nas nossas mãos e dependemos apenas de nós. Depois de um mau resultado temos de conquistar a vitória para regressarem as boas sensações. No jogo com Cabo Verde temos de estar focados na vitória desde o primeiro minuto. Temos que continuar a fazer o nosso trabalho e a vitória irá chegar». 

Em relação à Suécia, a única vitória portuguesa foi obtida no Europeu de 2020, com um triunfo expressivo na ‘Main Round’ por dez golos de diferença. Apesar do deslize frente aos portugueses, a Suécia viria a sagrar-se campeã europeia nesse ano.

Os comentários estão desactivados.