Sociedade

Governo com dificuldades em alugar helicópteros de combate aos incêndios

Todas as propostas a concurso foram excluídas por apresentarem valores acima do estipulado.


O Governo ainda não conseguiu alugar os 33 meios aéreos de combate a incêndios rurais para os próximos três anos.

Todos os participantes do concurso lançado em outubro pela Força Aérea Portuguesa (FAP) foram rejeitados, por terem um valor demasiado alto ao previsto, muito deles ultrapassando em dobro.

O custo estipulado é de 46, 6 milhões de euros, mas as propostas recebidas ultrapassam os 53%, o que equivale a uma despesa de 65,2 milhões de euros.

O Executivo terá de promover um novo concurso com alguma urgência, uma vez que a 15 de maio devem começar a ser operacionalizados nove destes meios aéreos e a 1 de junho os restantes 24.

Em comparação com os anos anteriores, e segundo o Público, o número de helicópteros pedidos pelo Governo foi maior, ainda que o preço oferecido tenha sido inferior, o que acabou por surpreender as empresas que geralmente concorrem.

Os comentários estão desactivados.