Internacional

Festejos de coroação de Carlos III vão durar três dias

As comemorações irão decorrer entre os dias 6 e 8 de maio.


As celebrações da coroação de Carlos III irão durar três dias. O anúncio foi feito pelo Palácio de Buckingham, que revelou os primeiros detalhes do programa de comemorações.

O dia 6 de maio será marcado pelo arranque dos festejos com a procissão do Rei e da rainha consorte entre o Palácio de Buckingham e a Abadia de Westminster. Os novos monarcas serão recebidos pelo Arcebispo da Cantuária que irá realizar a cerimónia religiosa e proclamá-los como reis de Inglaterra.

De seguida, Carlos e Camila regressam à residência oficial da família real na chamada Procissão de Coroação. Um momento que culmina com a saudação do casal na tradicional varanda do palácio, acompanhados pelos elementos seniores da realeza. 

No segundo dia de comemorações, o Castelo de Windsor será palco de um concerto especial, com grandes nomes da música internacional e que será transmitido em direto na BBC. Para estarem presentes, os britânicos terão que ganhar o bilhete através de um sorteio.

Ainda no dia 7, os cidadãos do Reino Unido poderão fazer parte do “Grande Almoço de Coroação”, um evento que irá decorrer em vários espaços públicos da cidade e que pretende reunir vizinhos de comunidades numa refeição que tem como missão reforçar laços.

O dia 8 de maio é o último dos três dias de coroação e será feriado no país. No centro da agenda está o “Big Help Out”, um evento para promover a solidariedade e que conta com a participação de organizações como The Together Coalition, os The Scouts e o Royal Voluntary Servisse.

Por confirmar está ainda a lista de convidados para as comemorações. A grande dúvida do momento é se o filho mais novo de Carlos III, o príncipe Harry, e a mulher, Meghan Markle, estarão ou não presentes para este momento histórico na monarquia britânica.

A relação do duque de Sussex com os elementos seniores da família real tem vindo a deteriorar-se ao longo dos últimos anos. Recentemente Harry teceu várias críticas à instituição, ao pai e ao irmão, na série da Netflix “Harry & Meghan” e no livro autobiográfico lançado no inicio do mês “Na Sombra”.

Os comentários estão desactivados.