Economia

Ministério. Economia gasta mais de 1,2 milhões de euros em viagens e alojamento

Contratos, disponíveis no portal Base, têm como objetivo aquisição de serviços de viagens, transportes aéreos e alojamento para organismos deste Ministério para 2023/24.

Ministério. Economia gasta mais de 1,2 milhões de euros em viagens e alojamento

O Ministério da Economia e do Mar gastou, pelo menos, 1,22 milhões de euros (1 224 600 euros) em aquisição de serviços de viagens, transportes aéreos e alojamentos para os organismos do Ministério para este ano e para o próximo.

Segundo os dados disponíveis no portal Base, o organismo com o maior gasto é o gabinete do Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, no valor total de 625 mil euros. Através de concurso público, o contrato foi feito com a Smile - Viagens e Turismo e prevê serviços como serviço de transporte aéreo (consulta, reserva e emissão de passagens aéreas nacionais e internacionais), serviço de alojamento (consulta, reserva e emissão de vouchers de alojamento em território nacional e internacionais), serviço de transporte ferroviário (consulta, reserva e emissão de títulos de transporte nacionais e internacionais), serviços de aluguer de viaturas (rent-a-car)  e ainda outros serviços complementares como transferes, vistos e/ou entrega de documentação.

“O valor de viagens do presente contrato é baseado no volume anual estimado dos serviços, relativamente ao qual o primeiro outorgante não está vinculado na execução contratual, dado que, somente contratará os serviços de agência de viagens que efetivamente venha a ter necessidade”, lê-se no contrato.

Segue-se, por ordem de valor, a Direção-Geral das Atividades Económicas, cuja entidade adjudicatária foi a Turitubuci - Agência de Viagens e Turismo, num total de 199 mil euros. 

Para o IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação, a empresa escolhida foi a Osiris Viagens e Turismo e o valor de contrato é de mais de 150 mil euros. 

A seguir, por 130 mil euros, a empresa Top Atlântico - Viagens e Turismo ganhou o concurso para a Direção-Geral do Consumidor, seguindo-se ainda o Instituto Português da Qualidade a assinar o contrato para estes serviços, no valor de 100 mil euros com a Lusanova, Excursões e Turismo.

O valor mais baixo - de 20 mil euros - será gasto pela Secretaria-Geral do Ministério da Economia e o contrato foi assinado com a Viagens El Corte Inglés.

Os valores destes contratos são para dois anos e os detalhes estão disponíveis no portal Base.

Relvados em condições

Montijo. O município do Montijo, através de concurso público, pagou 46 945,78 euros para prestação de serviços de manutenção de relvados no centro da cidade. A concurso foram dez entidades e a escolhida foi a Meristema SA. Contrato é de novembro e prazo de execução é de 212 dias. 

Prejuízos do mau tempo

Loures. Devido aos fenómenos climatéricos extremos registados em Loures em dezembro e do colapso parcial da via que é o único acesso rodoviário e pedonal utilizado pelos moradores e eventuais veículos de emergência, a Câmara procedeu ao seu arranjo por 74 676,84 euros.

Consultadoria em Executive Coaching

Avenidas Novas A Freguesia de Avenidas Novas, em Lisboa, pagou 24 mil euros à Totalforce - Consultoria de Gestão e Informação, Unipessoal, Lda para aquisição de serviços de consultadoria em executive coaching. O prazo de execução é de 348 dias.

Chapéus de chuva na Carris

Aquisição A Carris gastou 17 131 euros para comprar chapéus de chuva, segundo o contrato colocado no Base. A entidade adjudicatária foi a Effect - Comunicação, Lda e o contrato data de 14 de dezembro do ano passado. No total foram adquiridas 3700 unidades. Acresce o IVA.

100 mil euros em luzes de Natal

Faro As luzes de Natal custaram ao município de Faro cerca de 105 550 euros, acrescido do valor do IVA, segundo o contrato divulgado no Base. A empresa a cargo desta iluminação foi Humberto Rodrigues Iluminações Unipessoal Lda, escolhida por concurso.

99 mil em fogo de artifício

Castelo Branco Para a realização do espetáculo pirotécnico ‘Movimento’ em Castelo Branco e nas freguesias do concelho na noite da passagem de ano, o município gastou 99 600 euros. O espetáculo esteve a cargo da empresa Pirotecnia Oleirense.

 

Os comentários estão desactivados.