Internacional

Britânica abriga assassino que pensava ser um refugiado

Lawangeen Abdulrahimzai foi agora acusado da morte de um aspirante a oficial da Marinha britânica, de 21 anos, à entrada de uma loja da Subway em Bournemouth.


Uma mulher britânica, que dava abrigo a requerentes de asilo no país, acabou por abrir portas a um jovem que cometeu um assassinato.

Lawangeen Abdulrahimzai foi agora acusado da morte de um aspirante a oficial da Marinha britânica, de 21 anos, à entrada de uma loja da Subway em Bournemouth.

O jornal The Mirror diz que este não foi o primeiro homicídio que Abdulrahimzai cometeu, até porque o jovem já tinha sido condenado a 20 anos de prisão, resultado de dois assassinatos cometidos na Sérvia.

Nicola Marchant-Jones, mãe adotiva do suspeito, prestou algumas declarações acerca do tempo em que o jovem, de nacionalidade afegã, residiu em sua casa e garantiu tratar-se de um "rapaz tímido e brilhante" que, no entanto, sofria de "pesadelos noturnos".

Lawangeen Abdulrahimzai depois acabou por abandonar os cuidados de Marchant-Jones quando o jovem começou a demonstrar comportamentos mais violentos, num episódio quase lhe deu uma cabeçada durante uma discussão

Os comentários estão desactivados.