Politica

Afastada por agora criação de novas sanções contra Chega

As declarações surgem depois de uma reunião da conferência de líderes que debateu "questões de comportamento e disciplina no plenário" e que durou mais de três horas.  

Afastada por agora criação de novas sanções contra Chega

Não haverá, por agora, um quadro sancionário mais apertado para que os trabalhos na Assembleia da República prossigam de forma normal, anunciou, esta quarta-feira, Augusto Santos Silva. 

“A conferência de líderes acompanhou também a minha posição, que é a posição de que nós não precisamos de mais regras, não precisamos de um quadro sancionatório diferente", afirmou o Presidente da Assembleia da República, em declarações aos jornalistas, acrescentando que a sua posição foi apoiada por todos os grupos parlamentares "menos um". 

As declarações surgem depois de uma reunião da conferência de líderes que debateu "questões de comportamento e disciplina no plenário" e que durou mais de três horas.  

A conclusão, disse Santos Silva, é a de que as regras que o Regimento, o Código de Conduta dos Deputados e o Estatuto dos Deputados "preveem são bastantes", e "devem ser usadas para que o prestígio do parlamento seja defendido e para que os trabalhos parlamentares decorram com a liberdade, vivacidade e também com urbanidade". 

O presidente do Parlamento recordou que “pode retirar a palavra” a qualquer deputado se achar que a disciplina e a ordem dos trabalhos no plenário estejam em causa.  

Recorde-se que Santos Silva informou que iria excluir o Chega, com efeitos imediatos, das delegações das suas visitas a parlamentos estrangeiros, na sequência do comportamento dos deputados daquele Partido na sessão de boas-vindas a Lula da Silva, no dia 25 de Abril.

Os comentários estão desactivados.