Internacional

Número de sudaneses a precisar de cuidados médicos aumentou 57%

Segundo dados da ONU, "o número de pessoas necessitadas no Sudão é de 24,7 milhões", em comparação com os 15,8 milhões previstos no final do ano passado, um valor que representa mais de metade da população sudanesa.

 


A organização não-governamental Save the Children alertou para um aumento de 57% do número de pessoas necessitadas no Sudão.

Este número é avançado um mês após o início do conflito entre o exército regular e o grupo paramilitar Forças de Apoio Rápido.

"O número de pessoas necessitadas no país aumentou 57%", advertiu a Save The Children através de um comunicado em que insta as duas partes do conflito a respeitarem os compromissos da declaração de Jeddah, assinada na passada quinta-feira, para proteger os civis e respeitar o direito humanitário internacional.

Segundo dados da ONU, "o número de pessoas necessitadas no Sudão é de 24,7 milhões", em comparação com os 15,8 milhões previstos no final do ano passado, um valor que representa mais de metade da população sudanesa.

O violento conflito no Sudão coloca o exército do general Abdel Fattah al-Burhan, o líder de facto do Sudão, e o seu adjunto e opositor, o general Mohamed Hamdane Daglo, que comanda as forças paramilitares de apoio rápido.

Estes combates foram despoletados devido ao fracasso das negociações para a integração dos paramilitares nas forças armadas, no âmbito de um processo de transição política no Sudão.

 

Os comentários estão desactivados.