CasaPia

Ministério Público vai recorrer de acórdão

O Ministério Público decidiu que vai recorrer do acórdão do processo Casa Pia, disse hoje uma fonte oficial da Procuradoria-geral da República (PGR)

Ministério Público vai recorrer de acórdão

a procuradoria disse que «o ministério público vai interpor recurso sobre alguns aspectos do acórdão que, oportunamente, serão conhecidos».

a nota da procuradoria acrescenta que a decisão foi tomada «após cuidadosa análise do acórdão e reunião havida entre o procurador-geral da república, a procuradora geral distrital [francisca van dunen] e o procurador joão aibéo, responsável do mp no processo casa pia».

a decisão do colectivo de juízes do processo casa pia foi condenar seis dos sete arguidos a penas que oscilam entre os cinco anos e nove meses e os 18 anos, por diversos crimes sexuais, e a pagar indemnizações às vítimas.

o julgamento do processo de abusos sexuais na casa pia chegou ao fim no dia 3 de setembro com a leitura do acórdão, quase seis anos depois de ter começado.

a pena maior foi atribuída a carlos silvino, com o ex-funcionário da casa pia a ser condenado a 18 anos de prisão.

o apresentador de televisão carlos cruz foi condenado a sete anos de prisão, o diplomata aposentado jorge ritto a seis anos e oito meses e o ex-provedor-adjunto da casa pia manuel abrantes a cinco anos e nove meses.

a 8.ª vara criminal, no campus de justiça de lisboa, aplicou ainda ao médico ferreira diniz a pena de sete anos de prisão e ao advogado hugo marçal a de seis anos e meio.

gertrudes nunes, dona de uma casa em elvas onde alegadamente ocorreram abusos sexuais com alunos casapianos, foi absolvida.

lusa / sol

Os comentários estão desactivados.