Desporto

O vampiro Suárez está de volta. O sangue foi de Chiellini

No jogo com a Itália, o uruguaio voltou a não resistir ao instinto mais primário e mordeu Chiellini. Foi a terceira vez na carreira. Tomou-lhe o gosto é certo.

 


Já não é a primeira vez que Luis Suárez morde um adversário. Nem a segunda. É caso para dizer que gosta do que faz.

Fê-lo na Holanda, quando era jogador do Ajax – e apanhou sete jogos de suspensão. Depois, em Inglaterra, ao serviço do Liverpool, mordeu Ivanov, do Chelsea – ficou sem jogar durante 10 partidas. E agora?

Agora está à espera.

A mordidela em Chiellini durante o jogo decisivo do Uruguai com a Itália, apanhou o defesa na área e o que fez? Mordeu-o.

 

 

“Estas coisas acontecem na área”, falou Suárez. É normal, portanto. “Estávamos em contacto, peito contra o ombro, e levei uma pancada no olho”.

A versão de Chiellini é mais de queixinhas. “Suárez safa-se sempre porque a FIFA quer que as estrelas joguem no Mundial”, disse o central, ferido no ombro. "O árbitro também viu a marca, mas não fez nada”.

 

No Ajax.

 

 

E no Liverpool.

 

 

SOL