Sociedade

Desgosto amoroso pode ter levado bombeiro a atear fogo

Um bombeiro de Vila Pouca de Aguiar foi preso pela Polícia Judiciária de Vila Real por atear um incêndio na freguesia de Capeludos. De acordo com o Correio da Manhã, um desgosto amoroso pode estar por detrás do comportamento de Júlio Santos, de 34 anos.

O incêndio ocorreu a 17 de Agosto consumiu uma pequena área de mato e pinheiro bravo. 

A mesma publicação diz que Júlio afirmou que não ia aos bombeiros há três meses e que tinha pedido a dispensa do trabalho. Segundo amigos e familiares do detido, a única explicação para o acto deste bombeiro é um namoro conturbado, “com um fim igualmente tempestuoso”, lê-se no CM.

A mãe de Júlio Santos diz que o bombeiro estava diferente desde que tinha acabado a relação. 

O detido, que vai ser hoje ouvido no Tribunal de Instrução Criminal, não tem cadastro e confessou a autoria do incêndio às autoridades.