Sociedade

Metro de Lisboa volta a estar em greve

A circulação do Metropolitano de Lisboa vai estar parada entre as 06h30 de terça-feira e a mesma hora de quarta-feira devido à greve convocada pelos sindicatos, anunciou esta segunda-feira a empresa.

À semelhança do que aconteceu em greves anteriores, durante esse período a rodoviária Carris vai reforçar algumas das suas carreiras coincidentes com os eixos servidos pelo metro, nomeadamente as 726 (Sapadores-Pontinha), 736 (Cais do Sodré-Odivelas), 744 (Marquês de Pombal-Moscavide) e 746 (Marquês de Pombal-Estação da Damaia). 

Esse reforço vai ser feito através de um número suplementar de autocarros, pelo que não será afectado o planeamento do serviço normal da Carris, indicou o metro em comunicado.

Os trabalhadores do metro iniciam às 00h00 de terça-feira uma greve de 24 horas contra a concessão da empresa a privados e a perda de condições de trabalho.

Segundo a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS), esta é "a continuação da luta em defesa" da permanência do metro no setor empresarial do Estado, depois de o Governo ter anunciado que o concurso para concessão da empresa e da Carris -- por um período mínimo de nove anos - deverá ser lançado no final deste mês ou no início de Novembro.  

Lusa/SOL