Internacional

Cinco pessoas morreram no sequestro em supermercado de Paris

Cinco pessoas, incluindo o atacante, morreram no sequestro num supermercado em Paris. Foram ouvidas três explosões quando a polícia tomou de assalto o estabelecimento. Vários reféns, incluindo uma criança, foram libertados.

Vários reféns a saírem do estabelecimento Michel Euler/AP
François Mori/AP

Momento em que a polícia tomou de assalto o supermercado

Amedy Coulibaly, de 33 anos, autor do sequestro num supermercado judaico em na Porta de Vincennes, em Paris, exigia a libertação dos irmãos Kouachi, suspeitos da autoria do atentado ao Charlie Hebdo e que estavam cercados numa empresa nos arredores da cidade.

Entretanto foi confirmado que o autor do sequestro é o atirador de Montrouge, que na manhã de quinta-feira matou uma mulher polícia.Trata-se de um homem "extremamente perigoso", acrescentou uma fonte citada pelo Figaro.

"Vocês sabem muito bem quem eu sou", terá gritado o sequestrador para as autoridades.

Há ainda informações que indicam que o homem possa ser o terceiro suspeito do atentado ao Charlie Hebdo, o que não foi confirmado oficialmente até ao momento.

Os meios de comunicação franceses noticiaram ao longo do dia que Amedy estaria acompanhado por Hayat Boumeddiene, de 26 anos. Esta informação ainda não foi confirmada mas as autoridades continuam em busca da mulher.

Por razões de segurança, o metro e as escolas perto da Porte de Vincennes foram encerrados e foi pedido à população que não entrasse no perímetro policial montado. A polícia ordenou também o encerramento de todos os estabelecimentos comercias da rua onde ocorria o sequestro.

Este novo ataque terrorista obrigou o governo francês a convocar uma nova reunião de emergência. O Presidente François Hollande, o primeiro-ministro Manuel Valls, o ministro do Interior e da Justiça, Bernard Cazeneuve e Christiane Taubira, estiveram sentados à mesa a discutir os novos desenvolvimentos da crise que atingiu a capital francesa.

Notícia actualizada às 18h10

Ponto de situação:

1 - Suspeitos do ataque ao Charlie Hebdo abatidos

2 - TGV evacuado após ameaça de terrorismo

3Morte de mulher polícia relacionada com atentado ao Charlie

4Hollande diz que país "será capaz de resistir a todas as provas"