Economia

Bruxelas aceita pagamento antecipado ao FMI

Os ministros das Finanças da zona euro apoiaram hoje a intenção de Portugal pagar antecipadamente parte do empréstimo que obteve do FMI, ao abrigo do programa de assistência financeira que decorreu entre 2011 e 2014.

Na conferência de imprensa após o final do encontro, o presidente do Eurogrupo anunciou que a iniciativa do governo português foi aceite “em princípio”. Jeroen Dijsselbloem referiu ainda que Portugal é um Portugal está a demonstrar  como um país pode “rapidamente voltar a estar de pé” depois de reformas bem sucedidas. 

O comissário Europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, referiu também que a Comissão Europeia acolhe os pagamento antecipado, o que é “um sinal de confiança no país”.

A directora-geral do FMI, Christine Lagarde, já indicou que o pedido será aceite assim que os parceiros europeus derem luz verde. O processo implica que os vários países europeus que emprestaram dinheiro a Portugal através dos fundos de resgate comunitários aceitem que o FMI seja pago antes.

Os planos do Ministério das Finanças passam por reembolsar 14 mil milhões de euros – mais de metade do empréstimo do FMI – em dois anos e meio.

joao.madeira@sol.pt