Politica

Dirigente do PS defende fim de eleição directa do PR

O constitucionalista e membro do Secretariado do PS Pedro Bacelar de Vasconcelos defende o fim da eleição directa do Presidente da República (PR) e a diminuição dos seus poderes. 

O dirigente diz-se «há muito anti-semipresidencialista», preferindo um PR parlamentarista. Ou seja, o chefe de Estado seria eleito pelo Parlamento por maioria qualificada, uma aproximação ao modelo alemão.

Ao SOL, o constitucionalista afirma que se vai «bater» por essas alterações, que implicam mudanças na Constituição, mas não para já.

«Seria acintoso colocar isso na ordem de trabalhos tão próximo do acto de eleição», diz Pedro Bacelar, frisando que as declarações o comprometem só a ele.