Politica

Carlos Pereira será o novo líder do PS-Madeira

Os resultados eleitorais de 29 de Março lançaram o PS-Madeira numa crise de liderança. Na noite eleitoral, face à estratégia de coligação ‘Mudança’ que apenas averbou para o PS-Madeira a conquista de cinco lugares no Parlamento Regional -menos um do que em 2011- o líder regional, Victor Freitas, demitiu-se.

Carlos Pereira é o senhor que se segue: é candidato único à liderança nas eleições directas que acontecem na próxima sexta-feira, 29 de Maio, data em que os cerca de mil militantes socialistas insulares irão às urnas. Apresenta hoje à noite a sua moção de orientação estratégica, na Reitoria da Universidade da Madeira, estando o Congresso Regional do PS-Madeira marcado para 27 e 28 de Junho. 

Ex-vice-presidente do PS-Madeira e líder parlamentar do partido na Assembleia Regional, Carlos Pereira avançou para a liderança por sentir que há um “consenso alargado em torno de um projecto”. “O PS-Madeira tem um longo percurso a fazer para inverter o plano inclinado em que se encontra. A situação tem de ser ponderada e moderada. O projecto tem de ter consistência e, para que se consolide, é preciso espaço. Existe um enorme desafio a vencer que é o da credibilidade. Com abertura à sociedade civil, para fugir à ‘partidarite’, mas não criando ‘satélites’”, disse.

É por isso que Carlos Pereira propõe a criação, no PS-Madeira, de um “conselho estratégico” aberto a independentes, com uma direcção que participará na gestão do partido, revela na sua moção de estratégia global. Para Carlos Pereira, o PS-Madeira, terá de afirmar-se como um “partido de poder” trilhando o seu próprio caminho, “marcando a diferença”, sem “unanimismos” mas cerrando fileiras e afirmando-se como um “partido de soluções”.

Carlos Pereira foi um apoiante de António Costa, ao contrário de Victor Freitas que apoiou António José Seguro na corrida à liderança do PS nacional. Aliás, no Verão passado, demitiu-se do cargo de vice-presidente do PS-Madeira, alegando que queria “pensar” e “ouvir pessoas” em relação ao seu futuro no partido.

Carlos João Pereira é economista, tem 43 anos e é o autor do livro “A Herança. Saiba como o Governo da Madeira escondeu a dívida”. É perito independente da Comissão Europeia para o programa Horizonte 20/20, foi vereador na Câmara do Funchal (2005-2009) e teve uma experiência profissional na Associação Comercial e Industrial do Funchal.