Vida

O testemunho viral de uma vítima de violência doméstica [vídeo]

Uma irlandesa publicou um vídeo na sua página de Facebook onde conta a sua história de violência doméstica e alerta outras mulheres que são vítimas desta situação.

Emma tem 26 anos DR

Emma Murphy, mãe de duas crianças, publica regularmente vídeos e fotografias sobre nutrição e fitness na sua página de Facebook. Mas ontem, publicou um vídeo, onde se pode vê-la com o olho negro, a chorar, e com o filho atrás de si. Na legenda, diz que pensou muito antes de fazer esta publicação e incita as mulheres que estejam a passar pelo mesmo a divulgar este vídeo.

Emma explica que teve uma relação com um homem que achava ser ‘o amor da sua vida’, durante três anos e meio. “Tivemos altos e baixos. Infelizmente, no ano passado, descobri que ele me traía com uma das suas clientes. Confrontei-o em Junho, mas ele negou tudo. Em Novembro, ela entrou em contacto comigo e disse que estava grávida”.

Na altura, a irlandesa também estava grávida, e com o stress da situação, entrou em trabalho de parto permaturamente.

A mulher, de 26 anos e natural de Dublin, disse que decidiu dar uma nova oportunidade ao companheiro, mas este voltou a envolver-se com outra pessoa. Emma descobriu tudo na passada sexta-feira e foi ao ginásio confrontá-lo.

“Ele negou tudo, claro. Quando lhe atirei com o telefone ao chão, ele deu-me um murro na cara. E não foi a primeira vez”. A mulher explica que o companheiro já lhe tinha partido a cabeça num evento e, numa outra ocasião, deu-lhe um murro, que a deixou com o olho negro.

“No último ano e meio, disse-me que eu era paranóica, psicopata, doida e que as minhas inseguranças me iriam matar, um dia”.

O episódio de sexta-feira fez com que Emma se apercebesse que esta situação não podia continuar. “Nenhum homem deve bater numa mulher e só agora é que me apercebi disto. E tive coragem de ir ter com os meus pais, com os meus amigos, pessoas que gostam de mim.”

“Isto acontecer uma vez é inaceitável. Mas fazer-nos sentir como se isto fosse aceitável, é ainda pior. Dizerem-nos que somos paranóides, inseguras… É tortura psicológica”.

Emma emociona-se quando fala dos filhos. “Eles vão saber que o pai batia na mãe e isso é algo que as crianças não deviam ver. Não deviam ver qualquer violência”.

A mulher apela a todas aquelas que estejam a passar pela mesma situação para arranjarem coragem e afastarem-se. “Vão ter com a vossa família e amigos, e falem com eles. Especialmente se tiverem filhos. Não é um bom ambiente para eles. Se há mulheres que acham que não se conseguem afastar, se não é seguro, têm de o fazer”.

O vídeo foi publicado ontem, por volta das 17h, e já conta mais de quatro milhões de visualizações e 79 mil partilhas. 

 

I thought long and hard before posting this video, this is very difficult for me but I have to do what is RIGHT, if you or anyone you know has it is in a similar situation please share this video to inspire other women around the world, violence is NOT the answer!!!!

Posted by Emma Murphy on Monday, July 6, 2015