Politica

António Costa em entrevista ao SOL: 'Há identidade entre mim e Manuela Ferreira Leite'

Numa longa entrevista ao SOL, entre temas políticos e pessoais, António Costa não afasta a hipótese de incluir a ex-ministra do PSD, Manuela Ferreira Leite, num Governo do PS. “Há entre mim e Manuela Ferreira Leite uma identidade de pontos de vista muito significativa”, nota.

Numa entrevista que será publicada amanhã na edição em papel do SOL, quando questionado sobre a possibilidade de os sociais-democratas Pacheco Pereira ou Manuela Ferreira Leite poderem fazer parte do seu Governo, Costa afasta peremptoriamente Pacheco Pereira mas não Ferreira Leite. “Não vou estar aqui a especular com nomes que, ainda por cima, estão filiados noutros partidos. Mas digo-lhe que Pacheco Pereira, pela sua própria natureza, nunca estaria em nenhum Governo que ele não pudesse derrubar no momento a seguir. Serei sempre mais moderado do que Pacheco Pereira”, refere. E quanto à ex-ministra do PSD? Costa não responde mas refere essa “identidade” de pontos de vista “muito significativa”.

António Costa. ‘Há entre mim e Ferreira Leite uma identidade de pontos de vista’ [vídeo]

O líder do PS tem tentado separar a justiça da política e o tema José Sócrates acaba por irritá-lo. “Se Sócrates for libertado irá visitá-lo a casa?”, questiona o SOL. “Não creio”, responde o líder do PS, justificando que na campanha eleitoral não terá “tempo para o fazer”.

António Costa e o tempo para visitar Sócrates em casa [vídeo]

Confessa que desde que chegou à liderança do PS nunca mais falou com António José Seguro. Mas estará disponível para lhe oferecer uma participação “com certeza qualificada”, durante a campanha, se o ex-secretário-geral assim o quiser. “Não quero forçar ninguém a participar e quanto a ele, um militante qualificado, a ter uma participação será com certeza qualificada”, diz.

O que Costa pretende de Seguro na campanha para as legislativas 2015 [vídeo]

Sobre a polémica dos cartazes que marcou o debate político num momento em que Costa estava de férias, Costa condena a “lamentável aselhice” mas garante a veracidade da campanha. “As histórias são todas verdade, as ilustrações é que eram erradas, mas mais importantes do que as caras são as verdades das histórias. É para essas que temos de dar resposta”, sublinha.

António Costa sobre os cartazes. ‘As histórias são todas verdade’ [vídeo]

O secretário-geral dos socialistas exclui completamente um Bloco Central a não ser que, diz em tom de brincadeira, haja uma “invasão de marcianos”. Aliança com o PSD, só “numa situação absolutamente extrema”, garante.  

António Costa. Bloco Central? 'Só se houver uma ameaça de invasão de marcianos' [vídeo]

Num registo mais distendido, Costa conta que gosta de ir ao cinema e que “não teria qualquer problema em ir ao cinema com Paulo Portas”, outro cinéfilo. “Quem sabe se podem negociar um acordo pós-eleitoral numa sala de cinema”, diz o SOL. “Para ir com Paulo Portas ao cinema não é preciso arranjarmos o pretexto de um acordo político. Temos apenas de concordar com o filme a ver”, responde.

António Costa. ‘Não teria qualquer problema em ir ao cinema com Paulo Portas’ [vídeo]

A entrevista ao líder do PS será publicada naíntegra na edição em papel do SOL. Amanhã nas bancas.