Sociedade

DatesCatólicos: encontrar um marido para a vida

Marta e António conheceram-se através de uma amiga, a quem Marta, um dia, perguntou se não tinha um amigo católico, disponível. Ambos já tinham estabilizado na vida, "já sabíamos o que queríamos e não queríamos da vida", recorda Marta, por isso, assim que se conheceram, foi rápido. Em dois meses, António pediu a namorada em casamento, e sete meses depois estavam no altar a trocar votos de amor para a vida toda.

Foi há quatro anos. Hoje, o casal Pimenta de Brito deseja proporcionar esta promessa de amor eterno a outros católicos, solteiros, à procura da sua cara metade. Para dar um empurrão a esse encontro, qual busca de uma agulha num palheiro, criaram um site de encontros amorosos. No datesCatólicos.org é possível criar um perfil, e ir à procura de alguém com os mesmos valores cristãos e o desejo de um compromisso sério.

Contrariando a expansão dos sites de encontros para “flirts ocasionais”, o datesCatólicos procura proporcionar relacionamentos amorosos segundo os ensinamentos da Igreja Católica, explica António, de 34 anos, gestor. Ou seja, explica o casal, estáveis, duradouros, assentes no perdão, no desejo de fidelidade e fecundidade. “É difícil encontrar alguém que procure uma relação duradoura, um casamento para a vida, com filhos”, afirma Marta, sublinhando que “numa sociedade onde há tanta diversidade, os católicos não têm um rótulo colado na testa”. Além disso, reconhece, quando as pessoas se conhecem, regra geral, têm alguma “resistência” em perguntar logo se o outro quer assumir este tipo de compromisso. Ou em dizer imediatamente aquilo que desejam da relação.

Por, isso, o objetivo desta ferramenta que vai para o ar no dia 22 deste mês é proporcionar o primeiro encontro mas entre pessoas que partilham as mesmas convicções. “Temos a noção de que as pessoas passam 30% do seu tempo livre na internet e têm pouco tempo para ir conhecer pessoas noutro local”, diz Marta.

Perfil dos membros ajuda a procurar outro mais compatível

Para aproximar candidatos e potenciais casais, os membros desta rede social têm de construir um perfil com as suas principais características: idade, hobbies, tem filhos ou não, etc. Devem ainda preencher um questionário onde afirmam as suas preferências perante situações muito concretas do dia a dia. Por exemplo: o que consideram ser um serão bem passado em casa, ou o que fazer ao ser confrontado com um sem-abrigo na rua. “Não há respostas erradas”, sublinha António Pimenta de Brito. Mas estas informações ajudam depois a ferramenta eletrónica a encontrar outro membro mais compatível com estes gostos. Proporcionam o “match”.

Outra informação importante é a declaração que todos os membros deste site assinam, onde se dizem católicos e à procura de um relacionamento estável, dentro das regras da Igreja Católica. Para permanecer no site, os membros pagam uma mensalidade de cinco euros. Uma forma de selecionar as pessoas e ajudar a garantir que quem se inscreve está mesmo à procura do que diz, explicam os seus mentores.

Depois podem enviar mensagens a outros membros, procurar entre todos os que mais despertam a sua atenção ou, simplesmente, estão mais perto da sua área de residência, e contactá-los diretamente. O próximo passo fica ao critério de cada um, explica o casal que pôs no terreno esta ferramenta. Mas para ajudar os que têm mais reticências em agendar um encontro presencial, o datesCatólicos organizará também outros eventos onde será possível conhecer pessoalmente os membros deste clube online. Por exemplo: conferências e debates sobre temas relacionados com a família

Site já existe em nove países e já desencadeou 300 casamentos

A ideia de Marta e António não é original. Já funciona em nove países e tem dado resultados, garante este jovem casal, referindo o caso alemão: entre cerca de 5 mil membros, já houve 300 casamentos. “No fundo, é usar a tecnologia de forma eficiente, proporcionando o match”, explica António.

O casal Pimenta de Brito diz ainda ter o apoio da Igreja Católica portuguesa, a quem apresentou o projeto. Em particular do bispo auxiliar de Lisboa, Nuno Brás, e do Secretário-geral das Conferências Episcopais Europeias, o padre Duarte da Cunha, que está atualmente a participar no Sínodo dos Bispos sobre a Família que decorre em Roma.

rita.carvalho@sol.pt