Sociedade

Esta vila dá bolsas de estudo em troca de trabalho comunitário

A Câmara de Vila Nova de Cerveira vai conceder, este ano letivo, 12 bolsas de estudo mas em contrapartida os estudantes universitários selecionados terão que dar 70 horas de trabalho comunitário, a aplicar em atividades promovidas pela autarquia.

DR  

Em declarações hoje à agência Lusa, a vereadora da Educação, Aurora Viães, explicou que aquela condição foi integrada no regulamento municipal, no ano letivo transato, como forma de "dar aos jovens a oportunidade de colocarem em prática o que andam a apreender na universidade, e, por outro lado, de os aproximar do município que lhes atribui o incentivo".

"O valor atribuído não ideal, é aquele que a autarquia pode dar. Se por um lado estão a ganhar experiência, em contexto de trabalho, por outro estão mais perto de nós e sentem que o que estão a aprender serve para atualização dos próprios serviços camarários. Ficamos todos mais enriquecidos", sustentou.

A responsável explicou que as 70 horas de trabalho comunitário "são cumpridas, geralmente, nas pausas letivas", e são desenvolvidas, "sempre que possível", nas áreas de formação do aluno".

"O ano passado tivemos uma jovem da área da comunicação que esteve a dar apoio ao gabinete de comunicação e imagem da autarquia. Outros três jovens, da área da saúde, foram destacados para o pelouro da Ação Social, para apoio a idosos e a instituições particulares de solidariedade social do concelho", explicou.

Segundo Aurora Viães, quando não é possível compatibilizar a área de formação dos alunos com os serviços camarários, "os jovens têm a liberdade de escolher onde querem prestar o serviço comunitário".

Apontou como exemplos, o Aquamuseu do rio Minho, a Bienal Internacional de Arte, ou outros eventos promovidos pela autarquia.

A vereadora da Educação frisou que ao atribuir estes apoios a autarquia pretende "promover a formação superior dos seus residentes, apoiando a prossecução dos estudos de jovens oriundos de famílias mais vulneráveis, fomentando a justiça social e uma maior igualdade de oportunidades".

Neste ano letivo, aquela autarquia do Alto Minho vai investir 12 mil euros em bolsas de estudo, sendo que o período de candidatura vai decorrer entre 09 de novembro e 09 de dezembro.

No regulamento municipal de concessão de bolsas de estudo para alunos do ensino superior, disponível no portal da autarquia, os candidatos podem conhecer os princípios gerais de atribuição das bolsas de estudo, o processo de candidatura, a seleção dos candidatos, os deveres e direitos dos bolseiros e o valor e forma de pagamento das bolsas concedidas.

Lusa/SOL