Sociedade

Santuário de Fátima garante que não maltrata animais

O Santuário de Fátima rejeitou ontem, em comunicado, qualquer acusação de maus tratos a animais dentro do espaço religioso. O esclarecimento público foi proferido após terem circulado na internet novas acusações “de que no Santuário de Fátima se praticam deliberadamente, e sob ordens, superiores maus tratos a animais, nomeadamente enjaulamento e abate de cães”. 

Segundo o Santuário, estas acusações surgem, “reiteradamente”, desde 2010. “Sempre que esta campanha difamatória é reeditada são enviados inúmeros protestos e pedidos de esclarecimento à Reitoria do Santuário de Fátima”, lê-se no texto. Apesar de já terem publicamente negado as acusações mais do que uma vez, os responsáveis emitiram assim novos esclarecimentos após as recentes vagas de protestos.

O Santuário de Fátima esclarece que “nunca houve qualquer iniciativa no sentido de maltratar ou abater animais” e garante que a reitoria “não toleraria que algum dos seus colaboradores, no exercício das suas funções, praticasse ações de maus tratos a animais”. Mais ainda, o Santuário alerta que as imagens de cães enjaulados, “associadas a esta alegada prática em Fátima, provêm, como já foi demonstrado no passado, de campanhas sobre práticas noutros países”.  

“Lamentamos que lamenta que esta campanha ponha em causa o bom nome da instituição, não enjeitando a possibilidade de recorrer à justiça para apurar responsabilidades sobre estas ações difamatórias”, concluio Santuário.