Politica

União Europeia: PS já enviou voto contra sanções aos restantes partidos

A bancada socialista remeteu esta terça-feira aos restantes grupos parlamentares – para apreciação, possíveis alterações e subscrição conjunta – o voto contra eventuais sanções a Portugal por défice excessivo, lê-se no site do Diário de Notícias.

Os socialistas pretendem assim chegar a um texto comum condenatório da aplicação de sanções aos portugueses. Este documento deverá ser votado na próxima quinta-feira em plenário no Parlamento.

Este texto segue a linha assumida por António Costa, no discurso de encerramento do Congresso do PS, no domingo passado. No comunicado do Grupo Parlamentar do PS, divulgado esta tarde, os socialistas consideram “injustas” as sanções contra Portugal, depois de um Programa de Assistência Económica e Financeira, entre 2011 e 2014, ter obrigado os portugueses a tantos sacrifícios.

O texto defende que estas sanções terão um efeito “contraproducente”, prejudicando o crescimento económico e a capacidade de honrar os compromissos de consolidação orçamental.

Recorde-se que Portugal e Espanha não cumpriram o Pacto de Estabilidade e Crescimento, com os dois países a ter um défice orçamental superior a 3% do PIB. Bruxelas propôs, em maio, que se abra um procedimento por défice excessivo contra os dois países, mas que seja dado "mais um ano, e apenas mais um ano" a estes países para colocar o seu défice abaixo dos 3%.

A decisão final sobre a aplicação de sanções dera tomada pelos ministros das Finanças da União Europeia na reunião de julho.