Politica

Direita acusa Costa de aludir a deficiência de Shäuble

António Costa quis opor à "firmeza" demonstrada por Ricardo Mourinho Félix com Jeron Dijsselbloem a imagem de Vitor Gaspar "ajoelhado" perante o ministro alemão Shäuble. Os sociais-democratas não gostaram e reagiram nas redes sociais.

Acabei de ouvir o primeiro-ministro de Portugal usar a deficiência física de um ministro de outro Estado membro  para fazer um número político. Se um ministro português se baixou ("ajoelhou") para falar com um colega que devido à paralisia deste o obrigar a usar cadeira de rodas isso devia ser louvado e não instrumentalizado politicamente", escreveu o ex-ministro de Pedro Passos Coelho, Miguel Poiares Maduro na sua página de Facebook.

"É ignóbil, não há outra palavra que possa descrever isto. É inaceitável num país que quer preservar o mínimo de decência na política", atacou Poiares Maduro, num post que em poucos minutos superou uma centena de likes.

Mas Poiares Maduro não foi o único a expressar a sua indignação com a expressão usada por António Costa esta quarta-feira durante o debate quinzenal quando foi confrontado por Luís Montenegro com o facto de Mourinho Félix não ter aproveitado a última reunião do Eurogrupo em Malta para pedir formalmente a demissão do holandês que acusou os países do sul de gastarem todo o dinheiro "em copos e mulheres" e depois pedirem ajuda.

"Que infelicidade o que acabo de ouvir António Costa dizer : que, ao contrário de antes, já não vê os membros do Governo a ajoelharem-se no Eurogrupo, numa alusão a um célebre episódio que envolveu Vítor Gaspar, em 2012", escreveu o deputado social-democrata Cristóvão Norte na sua página de Facebook.

"De facto, as imagens documentavam o Ministro dobrado, é certo, numa pose quase reverencial, mas pela singela e compreensível razão que o Ministro das Finanças alemão é tetraplégico. Mau momento", comenta Cristóvão Norte.

Governo rejeita alusão à deficiência 

Uma fonte do Governo rejeita, contudo, a leitura que os sociais-democratas estão a fazer do que Costa disse no debate.

"O primeiro-ministro não fez nenhuma alusão à deficiência de Shauble", nota ao i uma fonte governamental, remetendo para as palavras de Costa que nunca se referiu ao ministro das Finanças alemão, mas apenas à atitude dos elementos do anterior Governo que "se ajoelhavam" para falar com outros membros do Eurogrupo.

"Ajoelhar perante terceiros é uma expressão política que toda a gente entende", defende a mesma fonte, que classifica como "maldosa" a leitura feita pelos sociais-democratas.