Politica

Cavaco quer explorar 'potencial económico' da língua portuguesa

O Presidente da República defendeu hoje a necessidade de explorar "o potencial económico da língua portuguesa", sublinhando que esta pode contribuir para projetar uma visão estratégica de uma rede global lusófona.

"temos de ser capazes de explorar, com confiança e ambição, o potencial económico da língua portuguesa", preconiza o chefe de estado, aníbal cavaco silva, num artigo publicado hoje nas edições de portugal, angola e moçambique do semanário sol, a propósito do dia da língua portuguesa e da cultura da comunidade dos países de língua portuguesa (cplp), que se assinala domingo.

sublinhando que a língua portuguesa e as culturas da cplp contribuem para projetar uma visão estratégica de uma rede global lusófona, informalmente constituída por mais de 240 milhões de pessoas que têm o português como idioma oficial, cavaco silva assinala que esta proximidade "catalisada pela língua e pela cultura, dinamiza fluxos comerciais, migratórios, criativos, turísticos, de investimento, de conhecimento e de desenvolvimento".

no artigo, o presidente da república fala também da cplp, considerando tratar-se "genuinamente" de "uma marca vencedora, como se constata pelo crescente interesse que suscita em diversos países e blocos regionais.

"apesar da sua juventude, a nossa comunidade é uma história de sucesso, quer porque soube identificar o momento político certo para se formar, quer, sobretudo, porque se alicerça em profundas raízes históricas e de amizade", refere o presidente da república, defendendo que se reconhece a lusofonia na naturalidade com que se constata que nenhum "é ou se sente estrangeiro perante o outro, ou na terra do outro"

"trata-se, pois, de um conceito moderno, plural e evolutivo, moldado pela atualidade das sociedades vibrantes que a compõem e fundado na língua portuguesa, acrescenta o chefe de estado, notando que a língua é um dos é um dos principais ativos estratégicos dos países que a compõem, com a sua afirmação internacional a constituir um objetivo prioritário.

"podemos orgulhar-nos do muito que já foi alcançado. porém, o processo de internacionalização da língua portuguesa, cujo êxito favorecerá a afirmação de cada um dos nossos países e da própria cplp no palco internacional, é um desafio que nos convoca a todos", acrescenta cavaco silva.

lusa/sol