espera

Urgências de Lisboa cheias com doentes mais graves

Marta F. Reis