extremadireita



Noite da Liberdade. Uma pancada no crânio que, se não nos matar, talvez nos acorde

Diogo Vaz Pinto,