florinhasdesorornada

Luísa Costa Gomes. “A “escrita feminina” é uma pestilência da cultura. Aparece e desaparece”.

Teresa Carvalho