maria

Maria João Luís recorda cheias de 1967: “Ficou-me o trauma. Era um cheiro a lama, a podre, a morte"

SOL