poesia

Eduardo Lourenço e a tarefa que agora se nos impõe: resgatá-lo ao limbo dos ídolos caseiros

Diogo Vaz Pinto