viena

É assim que o Destino bate à porta

Afonso de Melo