Sociedade

Desistência de queixa evita julgamento de ex-líder da JSD/Madeira

O julgamento do ex-líder da JSD/Madeira José Pedro Pereira, acusado de dois crimes de injúria agravada a agentes da PSP, agendado para hoje, não se realizou porque houve desistência da queixa.

"Houve uma desistência de queixa, homologada pela juíza do processo, e há o compromisso de efectuar um pedido de desculpas públicas que será divulgado" num diário da Madeira, disse o arguido à agência Lusa após uma reunião no gabinete da juíza do Tribunal do Funchal que ia julgar o caso.

Após esta decisão, José Pedro Pereira, actual deputado na Assembleia Legislativa da Madeira, conversou com dois agentes da PSP a quem reafirmou um pedido de desculpas pessoais.

O ex-líder da JSD/M, que foi eleito deputado nas últimas eleições regionais para o parlamento madeirense, foi acusado pelo Ministério Público de dois crimes de injúria agravada, alegadamente cometidos a 23 Janeiro de 2011.

O despacho de acusação referia que na madrugada desse dia, o arguido se encontrava na via pública, junto de uma discoteca no Funchal, com outras três pessoas, e que a PSP recebeu uma chamada via rádio alertando para a ocorrência de distúrbios nas proximidades daquele estabelecimento de animação nocturna.

Segundo a acusação, os agentes da PSP ouviram alguém dizer que alguém estaria a urinar no carro da polícia, tendo interpelado José Pedro Pereira e os outros três indivíduos.

De acordo com o Ministério Público, o actual deputado avançou "na direcção dos agentes" e, "em tom elevado e agressivo, aparentando estar embriagado", terá assumido o ato, dizendo que, se necessário, o faria "em todos os carros da polícia" e que os agentes não poderiam fazer nada, porque telefonaria para o comandante regional da PSP, e os profissionais da polícia estariam "lixados".

No âmbito do mesmo inquérito, o MP acabou por decidir pelo arquivamento da matéria relacionada sobre quem urinou no carro da PSP.

O início do julgamento já esteve marcado para 21 de Março e foi adiado para hoje.

José Pedro Pereira demitiu-se da liderança da JSD/Madeira em Maio de 2012, justificando a decisão com o facto de pretender ver esclarecidas duas situações sobre as quais estava a ser "injustamente acusado" - ter urinado na viatura da PSP e destruído cartazes da campanha eleitoral.

Lusa/SOL