Opinião


  • Papéis principais

    Judi Dench e Siân Phillips, Princesa Leonor e Kika Nazareth: dos 18 aos 91 anos de idade, são 4 mulheres as protagonistas destes dias.


  • Abramos os olhos!

    Cavaco Silva também constatava recentemente que Portugal está ingovernável, e propunha duas soluções: ou novas eleições ou um entendimento ao centro, com exclusão dos extremos. Ora, ambas as soluções… não são solução.


  • Se no Reino Unido vivessem os portugueses…

    A cegueira ideológica é tão evidente em Portugal que governos péssimos ‘passam’ por bons.


  • B(r)anco mais sujo não há

    Mesmo nos dias das mais negras tempestades, há sempre uma nuvem branca da esperança. Mas com tantos aviões no ar, já não há céu limpo sem o azul cortado pelo branco mais sujo da desesperança. Falou-se do avião de Musk em Tires… E os outros todos do BCE? Hipócritas!


  • Estas eleições francesas são o fim do grande consenso liberal?

    Esta nova direita objetivamente não é controlada pelo sistema, e esta esquerda pode também deixar de ter a sua proteção, de ser-lhe útil.


  • Quem fala assim não é gago

    Quem é que inventou um rosário de bagatelas judiciais, alargou o uso das escutas telefónicas ou tempo das prisões preventivas?


  • Os tiki-takas e o futebol bem jogado

    É este o maior problema do Futebol dos nossos dias. Perder tempo a manter a posse de bola, em vez de, sempre que têm a bola, os jogadores procurarem o melhor caminho para o golo.


  • Das reguadas aos ‘Le Pen’ da política

    Tenho a sensação de vivermos uma época onde a moderação, o centro, e o bom senso não imperam no debate público.


  • ‘Uma Le Pen de calças’

    Mélenchon é o homem que a esquerda moderada francesa não quererá certamente no cargo de primeiro-ministro, como ficou patente na noite eleitoral.


  • Um erro colossal?

    Diz-se que Alcochete é uma ‘solução definitiva’, enquanto outras (como a ‘Portela+1’) seria um remendo, uma solução a prazo. Pois é exatamente a palavra ‘definitiva’ que me assusta.


  • E agora José? Ou o homem que mudou de nome

    Altafini foi Mazzola e voltou a ser Altafini. Em 1958 era titular do Brasil até que entrou Pelé…


  • A jogada de Macron

    Mas o histerismo das hostes socialistas e comunistas gaulesas, eufóricas com uma pretensa maioria de esquerda na nova assembleia nacional, e cujos ecos se propagaram até terras lusas, esbarram com a realidade.


  • Além da espuma dos dias

    O comentário político, bombardeado a toda a hora pelos media, olha para a espuma dos dias e usa classificações desactualizadas, quando não desonestas, para descrever uma realidade que urge conhecer a fundo.


  • A guerra possível

    Esta guerra para já localizada no território da Ucrânia, interseta um espaço estratégico para a a Europa. Na verdade em causa estão a definição ou melhor a redefinição de fronteiras.


  • A Ilha Dourada

    Viajamos tantas vezes para o estrangeiro para conhecer novas cidades e acabamos por deixar para segundo plano o nosso território.


  • Tecnologias nucleares

    Torna-se então essencial compreender o efeito que estas tecnologias têm na nossa vida, assim como as áreas onde elas sorrateiramente nos impactam.


  • Nada será como dantes…

    Biden, o campeão da casta no combate contra o ‘ultra-vilão’ Trump, mostrou o que valia no debate da CNN de há uns dias


  • A nova direita. O que está a acontecer?

    Esta nova esquerda é uma excrescência dessa outra, a velha esquerda, que pereceu nos anos 60, abandonou o povo, o homem comum, o trabalhador


  • Impunidade nas Autarquias, até quando?

    As autarquias são boas escolas para prevaricadores que desconhecem o desígnio de servir a causa pública e apenas conhecem a defesa dos seus interesses pessoais e dos seus parceiros