Tecnologia

FIFA 15 chega em Setembro

O FIFA 15 vai chegar ao mercado no dia 26 de Setembro, mas já se encontra disponível para pré-encomenda 

O anúncio foi feito no início da semana pela EA, que vai disponibilizar o seu popular franchise para PC, Playstation 4 e Xbox One, mas também para plataformas como a Playstation Vita, Nintendo 3DS e Wii, bem como para PS3 e Xbox 360.

Embora só tenha sido oficialmente anunciado no dia 9 de Junho, a EA organizou uma pré-apresentação destinada à imprensa internacional, que decorreu no final de Maio no lar do Atlético de Madrid - o Estádio Vicente Calderón, na capital espanhola, e onde o Jornal i também esteve presente. Durante o evento, a EA notou que o desenvolvimento do FIFA 15 ainda não estava concluído, mas que já faltava concluir menos de metade do jogo até ficar completo.

As primeiras coisas em primeiro lugar: o novo FIFA apresenta-se como um jogo mais intenso, emocional e inteligente, mas também mais realista. As diferenças face ao título anterior podem não ser tão óbvias à primeira vista, mas a EA referiu ter-se focado em aprimorar aspectos como a inteligência artificial dos jogadores, bem como em acertar detalhes para tornar a experiência o mais próxima possível de um jogo de futebol real.

No FIFA 15 os jogadores já não se limitam a controlar apenas versões digitais dos atletas reais, mas entidades 'equipadas' com emoções e personalidades. Por exemplo, os atletas virtuais vão reagir às interacções que têm em campo com os seus rivais ou a um golo falhado, e essas atitudes vão ter impacto no seu desempenho e, por conseguinte, no resto do jogo.

Este princípio também vai afectar os seus colegas e os adeptos presentes no estádio, além das claques que se destacam facilmente dos adeptos mais convencionais. O desempenho que obtivermos ao controlar um jogador também não terá necessariamente que se repetir com o seu colega - existem jogadores mais ágeis do que outros, da mesma forma que há jogadores superiores a alguns dos seus colegas.

«Os jogadores do FIFA 15 têm agora um alcance de emoções que evoluem contextualmente durante o jogo, baseadas em interacções com adversários e colegas de equipa», de acordo com a EA em comunicado de imprensa. Isto significa que os atletas não serão indiferentes ao que está a acontecer em campo, e a EA refere que são mais de 600 as reacções animadas que podem ocorrer durante um único jogo.

«Queremos que os nossos fãs sintam os altos e baixos do drama que é o futebol e vivam a montanha-russa emocional que se sente durante uma partida», afirma David Rutter, produtor executivo da EA Sports Fifa. «Agora podemos imergir os fãs na partida e deixar a história desdobrar-se, baseada em novos comentários, actividade na multidão assistente, e reacções naturais dos jogadores, que tornam cada jogo único».

Maior realismo em FIFA 15

Da mesma forma que existem 22 jogadores em campo com inteligência emocional, também o visual dos atletas e o próprio terreno do jogo sofrem alterações ao longo de uma sessão de 90 minutos virtuais - os atletas ficam cobertos de lama e sujidade nos seus equipamentos, ao passo que as marcas dos jogadores também se poderão manifestar no próprio relvado em campo.

«Visualmente, este é o maior passo que o franchise FIFA já deu», refere David Rutter. «Partimos com o objectivo de criar atmosfera, jogadores, multidões e jogadas que não só se parecem com o que vemos no estádio, como também se sentem como quando vemos futebol pela televisão ou jogamos entre amigos - é um nível de imersão que nunca fomos capazes de trazer ao jogo antes».

Este maior realismo também se manifesta em aspectos como a posse de bola, o controlo que exercemos sobre os jogadores e o seu equilíbrio em campo. A EA incluiu novas habilidades e variações de corrida que permitem mujdar de direcção e arrancar de formas menos previsíveis e standardizadas, ou seja, há maior variação nos movimentos, toque e drible de bola de jogador para jogador.

As defesas também foram trabalhadas e os jogadores usam agora o corpo inteiro para defenderem e separarem o adversário da bola. Os grandes cortes são recompensados com maiores probabilidades de saída com corte de bola. A imprevisibilidade, contudo, continua a ser um elemento típico neste tipo de contextos: «novas cargas de ombro, puxões de camisolas, empurrões e quedas aparatosas farão os fãs sentir as marcações, tornando ainda mais recompensador aguentar uma carga ou roubar a bola ao adversário».

Mas talvez um dos aspectos mais interessantes no FIFA 15 esteja na possibilidade de definir objectivos e tomar decisões a curto, médio e longo prazo, influenciando as equipas e o modo de jogar dos jogadores. Isto é possível através das Tácticas de Equipa, que é onde podemos definir se - por exemplo - num jogo onde a nossa equipa se encontre a vencer por um golo, queremos defender este resultado, ou se estivermos a perder se preferimos adoptar uma postura mais ofensiva e realizar um jogo mais directo para recuperar a igualdade.