Economia

Telecomunicações: Receitas do serviço móvel caem para 457 milhões de euros

De Janeiro a Março as operadoras encaixaram 457 milhões de euros com o serviço móvel, o que representa um decréscimo de 11,7% face ao período homólogo.

De acordo com os dados divulgados hoje pela Anacom, no primeiro trimestre existiam 16,3 milhões de cartões activos, menos 2% face ao mesmo período de 2012. “Excluindo as placas/modem e os cartões associados a comunicações Machine-to-Machine, esse número desce para 11,6 milhões, menos 3,6% do que no trimestre anterior”, detalha a entidade reguladora do sector. 

Destes, 46,7% são clientes MEO, 38,8% são da Vodafone e 12,7% da ZON Optimus (NOS).

Quanto ao volume de minutos de conversação originados nas redes móveis, houve um aumento de 1,3% no primeiro trimestre e 11,6% em termos homólogos. “Facto que se deve ao aumento da adesão a ofertas com chamadas ilimitadas.

O aumento registado ficou acima das previsões resultantes da tendência histórica e do efeito sazonal estimado”, sublinha a Anacom.

Em média, a duração das chamadas originadas na rede móvel foi de 158 segundos por chamada, mais 7 segundos do que no trimestre anterior.

As mensagens escritas não seguiram a mesma tendência. Foram enviadas cerca de 6,1 mil milhões de SMS, menos 7,4% face ao trimestre anterior. 

A penetração de smartphones também continua a aumentar, tendo atingido 41,8% no final de Março. 

sara.ribeiro@sol.pt