Desporto

James Rodríguez, a versão colombiana de Bram Stocker

James pode não ser tão sanguinário como a criação gótica do Drácula do escritor irlandês Bram Stocker. Nem fica perto das mandíbulas poderosas do urugaio Luis Suárez. Mas esta versão colombiana é tão mortífera como as outras duas – o avançado colombiano voltou a marcar, eliminou o Uruguai e conta com mais uma vítima neste Mundial. A Colômbia venceu o Uruguai por 2-0 e chega pela primeira vez na sua história aos quartos-de-final. Para enfrentar o Brasil.

Pode ver os golos AQUI.

Já tinha deixado vítimas na fase de grupos, tomando conta daquele Grupo C, deixando por terra a Grécia, Costa do Marfim e Japão. Teve participação directa em sete golos (cinco golos e duas assistências), nas primeiras quatro partidas deste Mundial. Melhor só Pelé (6 golos e uma assistência). Mas à frente de Cruyff (2+2) e Maradona (2+0).

O colombiano não morde, mas mata com o seu pé esquerdo. E hoje deu-se ao luxo de usar também o direito.

Agora segue-se o Brasil. Mais uma vítima para este Drácula da Colômbia?

James é o melhor marcador, a par de Messi e Neymar. Leva cinco golos, mas todos com uma qualidade de fazer inveja ao argentino e ao brasileiro. E conta com Cuadrado, um criado ao seu serviço. Ofereceu-lhe o segundo golo do jogo, e foi a quarta assistência do jogador da Fiorentina, mais do que qualquer outro neste Mundial.

Claro que esta selecção da Colômbia, que não perde há dez jogos, beneficiou da ausência de Suárez. Esse outro vampiro da América Latino. Mas os seus dentes fizeram-no mais vítima do que vítimas. A suspensão de 7 jogos atirou-o para fora deste confronto, e isso foi mortal para a sua equipa.

O Uruguai regressou ao Maracanã, local mítico onde derrotou o Brasil na final de 1950. Mas desse fantasma nem vestigio.

 

FICHA DE JOGO

Estádio do Maracanã, Rio De Janeiro.

Golos

1-0 por James Rodríguez, aos 28';

2-0 por James Rodríguez, aos 50'.

 

Equipas

Colômbia

Ospina, Zuniga, Zapata, Yepes, Armero, Cuadrado, Sánchez, Aguilar, James, Jackson Martínez e Teófilo Gutierrez.

Uruguai

Muslera, Maxi Pereira, Godín, Giménez, Cáceres, Rodríguez, Arévalo Ríos, González, Alvaro Pereira, Cavani e Forlán.

 

Árbitro

Bjorn Kuipers (Holanda)

Assistentes

Sander Van Roekel (Holanda)

Erwin Zeinstra (Holanda)

4.º árbitro

Svein Oddvar Moen (Noruega)

 

TEMPO

Sol

26°C 

15m/s vento

74% humidade

 

 

SOL