Sociedade

Operação ‘Ouro Branco’ faz 10 detenções em Lisboa e no Norte

Nove homens e uma mulher, com idades entre os 30 e os 60 anos, foram hoje detidos durante uma operação conjunta da Polícia Judiciária (PJ) e da Autoridade Tributária, desencadeada em Lisboa e na região do grande Porto, por fraudes fiscais no comércio de ouro que terão lesado o Estado em dezenas de milhões de euros.


A operação – baptizada de ‘Ouro Branco’ – visou desmantelar uma alegada associação criminosa que cometia crimes de fraude fiscal e de branqueamento de capitais, segundo revelou a PJ. Realizaram-se durante todo o dia de hoje cerca de 30 buscas em residências e estabelecimentos comerciais.

A investigação relaciona-se com outras duas grandes operações realizados no ano passado, no Norte e em Lisboa, ambas relacionadas com o mesmo tipo de crimes, segundo apurou o SOL. “As investigações permitiram indiciar a existência de um grupo organizado no sector da compra e venda de metais preciosos que, actuando de forma concertada e permanente, vinha efectuando transacções comerciais sem proceder à respectiva declaração fiscal, ou fazendo-o com falsidade, lesando o Estado em dezenas de milhões de euros em sede de IRC e IVA”, salienta a Judiciária, em comunicado.

Além das buscas e detenções, foram apreendidos automóveis topo de gama e diversos bens móveis, armas de fogo de diversos calibres, cerca de nove mil euros em dinheiro e inúmera documentação com interesse probatório.

Os detidos irão agora ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coacção.