Desporto

Robben esteve novamente perto do sonho e voltou a falhar

Arjen Robeen é a estrela maior da Holanda. E é um supercampeão, ganhou títulos por todos os clubes onde esteve PSV (2003), Chelsea (2005 e 2006), Real Madrid (2008) e Bayern (2010, 2013 e 2014). Só o não tem conseguido na selecção. E por duas vezes esteve tão perto.


O lance no último minuto do jogo de quarta-feira nas meias-finais contra Argentina colocou a Holanda à beira da felicidade, que era a qualificação para a final do Campeonato do Mundo. Mas o talentoso pé esquerdo de Robben não superou o esforçado pé direito de Mascherano.

 

 

A bola esbarrou no pé do argentino. Safou a Argentina, que conseguiu levar o jogo para prolongamento. E impediu a Holanda de se qualificar, arrastando-a para o tempo-extra e, depois, para os penaltis – aí, os argentinos foram mais felizes e garantiram um lugar na final com Alemanha, 24 anos depois.

 

Este lance de Robben fez lembrar outro ainda mais dramático.

O da final com a Espanha há quatro anos, no Mundial da África do Sul. Isolado, frente a Casillas, não conseguiu bater o guarda-redes espanhol. Não foi capaz de desferir o golpe fatal no adversário – e Iniesta pagaria da forma mais dura, marcando e dando o triunfo aos espanhóis, por 1-0.

 

Para Casillas foi a defesa de uma vida. Para Robben foi novamente o falhanço na hora de ser feliz.

 

 

 

 

SOL

Os comentários estão desactivados.