Desporto

O delírio da imprensa alemã e desilusão dos media argentinos

   

A imprensa alemã centra todas as suas atenções na vitória do Mundial de Futebol no Brasil, que consagrou a Alemanha tetracampeã do mundo.

Na manchete do jornal ‘Die Welt’ lê-se “É verdade”, as três palavras em preto, vermelho e amarelo respectivamente (cores da bandeira nacional), com uma fotografia da selecção a segurar o troféu. Já a primeira página do diário Bild tem o resultado do jogo de domingo “1:0” e “Campeões do Mundo”, com um especial de 16 páginas sobre a vitória germânica em terras brasileiras.

No site do Spiegel recorda-se as datas em que Alemanha foi campeã do mundo: 1954. 1974. 1990. 2014. E na edição online do Frankfurter Allgemeine Zeitung intitula o avançado Mario Goetze, autor do golo da partida  – e descrito em várias edições como ‘Super Mario’ –, como  “Goetze, o libertador”.

Por sua vez, a imprensa argentina espelha a tristeza de uma nação. No site do La Nación, pode ler-se “ A derrota da Argentina no Mundial dói como outras vezes mas o orgulho é imenso”. Há ainda um artigo sobre a estrela da selecção nacional, Lionel Messi: “Não me interessa a Bola de Ouro, a única coisa que queria era levantar a Taça”.

O Clarin dá mais destaque à onda de violência em Buenos Aires após a derrota, que culminou na detenção de 50 pessoas. Quanto ao jogo, o jornal refere: “O sonho argentino ficou frustrado no prolongamento: Alemanha campeã”, com uma imagem de Ezequiel Lavezzi agarrado a Messi.