Internacional

Encontrados destroços do avião argelino no norte do Mali

  

As autoridades argelinas confirmaram a queda de um avião companhia Air Algerie, na madrugada desta quinta-feira, que ligava a capital do Burkina Faso, Uagadugu, a Argel. Dois caças da força aérea francesa localizaram os destroços do avião perto em Teberim, uma zona deserta situada a cerca de 70 quilómetros de Gao, uma cidade no nordeste do Mali.

A aeronave desapareceu dos radares cerca de 50 minutos após a descolagem, no espaço aéreo do Mali, a cerca de 500 quilómetros da fronteira com a Argélia.

A maioria dos passageiros terá nacionalidade francesa (pelo menos 50) ou será natural do Burkina Faso.

Segundo a AFP, a tripulação do voo AH 5017 teria acabado de alterar o trajecto devido a más condições climatéricas. Deveria ter aterrado em Argel às 05h10 locais (04h10 em Lisboa).

O avião, um MD-83, pertencerá à companhia espanhola Swiftair (e não à portuguesa HiFly, como chegou a ser avançado) e está fretado à Air Algerie.

O pior desastre da aviação argelina?

A perda do MD-83 poderá transformar-se na pior tragédia de sempre da aviação argelina. Até agora, o acidente mais grave foi o de Março de 2003, quando um avião da Air Algerie com 103 pessoas a bordo se despenhou em Tamanrasset, no sul do país. Apenas uma criança sobreviveu.

Em Fevereiro deste ano, mais de 70 pessoas morreram quando um C-130 se despenhou numa região montanhosa do nordeste argelino.

Desmentido rumor sobre sobrinha de Fidel Castro 

Entretanto, foi desmentida a informação que dava conta que a filha do presidente cubano Raúl Castro, sobrinha do histórico comunista Fidel Castro, seria uma das passageiras do avião da Air Algerie, empresa que tinha avançado a notícia no seu site oficial.